Featured Posts

domingo, 20 de abril de 2014

Habeas corpus de Prisco é julgado agora por Cármen Lúcia

O pedido do habeas corpus em favor do vereador Marco Prisco, líder da greve da PM na Bahia que terminou na última quinta-feira, 17, passará a ser avaliado pela ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia, de acordo com o advogado Tiago Dinoemerson, que faz parte da equipe que defende Prisco.
Inicialmente, divulgou-se que o pedido de soltura do presidente da Associação de Soldados, Bombeiros e seus Familiares (Aspra) seria analisado o presidente Joaquim Barbosa, mas após sorteio interno, o caso foi encaminhado para o ministro Ricardo Lewandowski. Como ele está viajando, o processo foi repassado para a ministra Cármen Lúcia.
O advogado diz que o pedido já está sendo analisado pela ministra, mas que ela ainda não se pronunciou. A expectativa é que a decisão seja divulgada em breve, já que foi solicitada urgência no caso.(A Tarde)

sábado, 19 de abril de 2014

Morre o narrador esportivo Luciano do Valle

Morre o narrador esportivo Luciano do Valle
Foto: Divulgação
O jornalista e narrador Luciano do Valle faleceu na tarde deste sábado (19) aos 70 anos, em Uberlândia, Minas Gerais. O narrador passou mal durante o voo da TAM (3244), de Congonhas-Uberlândia. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros no aeroporto do município e, em seguida, encaminhado a um hospital particular da cidade, onde ficou internado. A morte do narrador foi confirmada pela Band, emissora para a qual ele prestava serviços.

O narrador chegava a Uberlândia para cobrir o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece no domingo (20) no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro (Brasileirão). De acordo com assessoria de imprensa do hospital, Luciano do Valle deu entrada às 15h10 com parada respiratória e foi direto para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O óbito foi confirmado às 16h15 .

Após reunião, movimento grevista chega ao fim e PMs voltam ao trabalho


Após o impasse sobre o retorno da greve dos policiais militares da Bahia, especialmente em Feira de Santana, uma reunião que foi encerrada agora a pouco, decidiu pelo fim do movimento. Jorge Costa, diretor de comunicação da Aspra, informou que o corpo jurídico da instituição decidiu que a tese da defesa de Marco Prisco, preso na tarde de ontem (18), se baseia na informação que a sociedade baiana já voltou a sua normalidade.

“Se a polícia tiver parada, desconstrói a nossa tese. Essa é uma orientação do nosso corpo jurídico. Estamos viajando para Brasília para tentar ajudar e vamos entrar com diversos habius corpos. Se a polícia ficar paralisada, a tese será desmantelada. Por favor, não dê ouvidos a outra orientação que não seja essa, de retornar ao trabalho”, afirmou.

O comandante do CPRL (Comando de Policiamento Região Leste), coronel Adelmário Evangelista Xavier, ressaltou que na reunião ficou decidido o retorno imediato da tropa às atividades normais.
“Agradeço a compreensão e o senso de profissionalismo de todos os policiais militares, que se mostraram solidários com os anseios de uma sociedade ávida por segurança. Parabéns aos companheiros pela grande demonstração de maturidade, responsabilidade e compromisso com a sociedade que tanto depende dos nossos serviços. Vamos em frente e uma boa páscoa a todos, com muita segurança. Obrigado”, agradeceu.

No final da manhã deste sábado a reportagem do Acorda Cidade já havia flagrado viaturas circulando pela cidade.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Policiais Militares cantam em frente à Câmara Municipal: "A PM parou"

Reunidos em frente à Câmara Municipal de Salvador desde a tarde desta sexta-feira (18),após o anúncio da prisão do líder da categoria, Marco Prisco, policiais militares nas escadarias da Casa Legislativa entoaram um dos cantos dos policiais que ficaram mais conhecidos nas greves de 2012 e 2014.
 
"ô, a PM parou! A PM parou! A PM parou", cantaram os policiais militares.
 
O ato aconteceu antes mesmo da notícia de que o outro líder da categoria, o deputado estadual Capitão Tadeu (PSB), também teve um mandado de prisão expedido, logo após convocar a categoria para uma nova greve.
 
Os policiais militares e seus familiares se reuniram em pontos diferentes da cidade. Uma parte foi para a Praça Municipal, outra para o Parque da Cidade, no Itaigara, e outra foi para a Associação dos Cabos e Soldados, nos Aflitos.
 
Apesar das mobilizações e reuniões dos policiais militares em diferentes locais, uma nova greve da categoria só poderá ser deflagrada após uma assembleia geral dos profissionais.

Nova greve: Capitão Tadeu se torna o novo líder do movimento e pede que PMs parem

tadeu
O deputado estadual Capitão Tadeu, do PSB | FOTO: Reprodução |
Em moção de repúdio enviada à tropa pelas redes sociais, nesta sexta-feira (18), o deputado Capitão Tadeu Fernandes orienta que os policiais militares suspendam as atividades imediatamente, até que o governo providencie a soltura de Prisco. Segundo Capitão Tadeu, o governo traiu a boa vontade dos policiais militares ao mandar prender Prisco um dia após o acordo que pôs fim à greve.
O parlamentar afirmou que saiu da condição de moderador para assumir a função de liderança do movimento. A assessoria da Secretaria de Segurança Pública da Bahia informou que não se pronunciará sobre o caso por ter sido uma decisão da Justiça Federal.
tadeu
Moção encaminhada para a imprensa pelo parlamentar socialista | FOTO: Reprodução/A Tarde |
O Vereador e presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado (Aspra) Marco Prisco foi preso na tarde desta sexta-feira, 18, pela Polícia Federal a pedido do Ministério Público Federal na Bahia (MPF-BA). Prisco estava em um resort, na Linha Verde, quando foi detido pela PF. Do jornal A Tarde.

URGENTE: POLICIA DA BAHIA ENTRA NOVAMENTE EM GREVE APÓS LÍDER SER PRESO NESTA TARDE DE SEXTA (18)

A Policia Militar do Estado da Bahia entra em Greve Geral agora na tarde desta sexta Feira (18) logo após a prisão do líder da ultima paralisação Marco prisco, de acordo com o Capitação Tadeu essa e uma forma de mostrar para a população a traição do Governo que não cumpriu o acordo feito ontem ( quinta Feira ).
veja abaixo a nota liberada pelo Cap. Tadeu.

ENVIADO POR CAP TADEU!!!
Moção de Repúdio ao governo pela traição aos Policiais Militares. Após Prisco ter feito um acordo com o governo para o final da greve, mesmo contrariando parte da tropa , o governo trai a boa vontade dos policiais militares e manda prender Prisco um dia após o acordo que pôs fim à greve, caracterizando um ato de traição do governo contra os policiais militares. Dessa forma ,neste momento, por exigência dos policiais militares, saiu da condição de moderador e assumo a liderança do movimento. Dessa forma , conclamo toda a tropa para suspender as atividades imediatamente até que o governo providencie a soltura de Prisco. Ssa , 18/4/2014. Cap Tadeu


 Band Bahia / Porto Seguro Online

Marco Prisco é preso e vai para prisão federal de segurança maxima fora da Bahia


Foto: Divulgação
Foi preso na tarde desta sexta-feira, 18 de abril, a pedido do Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA), Marco Prisco Caldas Machado, líder do movimento grevista da Polícia Militar (PM) da Bahia, vereador e diretor-geral da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra). O pedido de prisão preventiva ajuizado pelo MPF foi concedido pela Justiça Federal em 15 de abril e a prisão foi realizada nesta tarde, pela Polícia Federal, em um resort onde Prisco se encontrava.

O pedido foi feito na segunda-feira, 14 de abril, dentro da ação penal movida pelo MPF em abril de 2013 (confira aqui), que denunciou sete pessoas entre vereadores, soldados e cabos da PM por diversos crimes, a maioria deles contra a segurança nacional, praticados durante a greve realizada entre os dias 31 de janeiro e 10 de fevereiro de 2012. A intenção do pedido de prisão preventiva é garantir a ordem pública.

Prisco é processado pelo MPF por crime político grave, e qualquer recurso contra sua prisão só poderá ser ajuizado no Supremo Tribunal Federal. A prisão será cumprida inicialmente em presídio federal localizado fora do estado da Bahia.

Anteontem, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, sediado em Brasília, já havia concedido liminar, a pedido do MPF, determinando a imediata paralisação da greve da Polícia Militar na Bahia, sob pena de pagamento de multa diária de 1,4 milhões de reais. Determinou, ainda, o bloqueio de bens de Prisco e mais 13, entre as associações envolvidas no movimento paredista e seus dirigentes. Os bens seguem bloqueados como medida para assegurar a possibilidade de ressarcimento dos prejuízos causados aos cofres públicos.

As informações são do MPF/BA

Mais de 40 pessoas morreram em Salvador na greve da PM. 7 na RMS nesta madrugada

Quarenta e uma pessoas fora assassinadas durante a greve da Polícia Militar entre a última quarta-feira (16) e quinta-feira (17) em Salvador e região metropolitana, de acordo com informações publicadas pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). O órgão registrou sete tentativas de homicídios no período. Ainda segundo a SSP-BA, o número pode aumentar.

A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) registrou 222 ocorrências. O Grupo de Repressão de Roubos a Coletivos contabilizou 14 roubos a ônibus em Salvador, nove deles ontem. Em 2012, quando a greve da PM durou 12 dias, foram registradas 180 mortes e 378 veículos roubados. Proporcionalmente, o índice  de homicídios foi 36,6% maior em 2014.

Pelo menos sete homicídios foram registrados na Região Metropolitana de Salvador (RMS) entre a noite desta quinta-feira (17) e a madrugada desta sexta-feira (18). Segundo a Polícia Civil, foram registrados dois roubos de carros no mesmo período.


Feira de Santana - Cenário de horror

A cidade de Feira de Santana, a cerca de 108 km de Salvador, foi palco de horror durante a greve da Polícia Militar neste ano. Foram registradas 42 mortes. Deste total, 38 resultaram de homicídios e latrocínios e quatro recorreram do chamado auto de resistência. As mortes foram registradas desde às 8h de quarta-feira até às 13 horas de quinta-feira. A Polícia Civil usou todo o efetivo de agentes, escrivães e delegados para agilizar os levantamentos cadavéricos. Bocão News

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Durante a greve da PM, Irecê teve princípios de arrastão e assaltos a mão armada


Imagens do Facebook

A greve da polícia fez explodir a violência nas grandes cidades da Bahia como Feira de Santana que houve um total de 42 mortes em dois dias e também nos pequenos municípios do  interior , como Irecê.  Foram assaltos à mão armada, tentativas de arrastões e ataques a comércios semearam o medo na cidade.

Na noite da ultima quarta-feira (16), assaltos, tentativas de arrastões foram relatado por internautas nas redes sociais. Segundo informações ocorreu na Av. Caraíbas, começando em uma loja que vende açaí, onde clientes acabaram reféns de bandidos e foram obrigados a entregar seus pertences,  mais de 10 celulares foram roubados e algumas pessoas ainda foram agredidas. As lojas Americanas percebendo indícios de arrastões baixou as portas ás 19h:30m ainda com clientes dentro. Para evitar contratempo, houve comerciantes que contrataram seguranças particulares, para garantir a segurança dos clientes.

Nas ruas durante a noite houve assaltos em várias partes da cidade, pessoas relataram os momentos de tensão que viveram sob a mira de uma arma. A policia civil que apesar de estar paralisada trabalhava parcialmente foi acionada e ainda prendeu três elementos, onde dois deles estavam armados sendo um de menor  que portava uma arma ponto 40, de uso da Policia Civil.

 Um assassinato também foi registrado, um homem identificado como Cássio Barreto de Souza de 25 anos foi encontrado morto na quarta-feira (16) com um tiro na cabeça em uma rodovia que liga Irecê a cidade de Ibititá.

O fim da greve foi anunciada hoje, quinta-feira (17), por volta das 12h:30m trazendo paz aos moradores que com a volta da PM as ruas se sentem mais seguros.



(Miqueias Nunes) 

Fotógrafos de Jacobina fazem protesto no centro da cidade.

Notícia postada no dia 17/04/2014

Nesta quarta-feira, 17,  fotógrafos e Cinegrafistas da cidade fizeram protesto na Praça Rio Branco para protestar contra a prefeitura municipal de Jacobina que, segundo os profissionais a prefeitura teria contratado uma empresa de fora da cidade que não chegou a contratar a nenhum dos profissionais da cidade.

“Objetivo do protesto é mostrar a população que as empresas estão sendo contratadas são de fora da cidade. Nem o imposto do serviço fica no município. Temos de mostrar a Jacobina que todos os serviços voltados para grandes eventos existem na cidade com profissionais e serviços diferenciados com qualidade.” Disse Mário Luna.
“Eu já fiz fotografia por vários anos na Micareta de Jacobina e agora tive a informação que foi contratada uma empresa de fora.” Afirmou Alex Felix.
Os fotógrafos Agnaldo de Jesus e Paulo chegaram afirmar  que faziam dezenas de fotos nas Micaretas anteriores e que hoje até o presente momento não foram contratados.

“Nós somos profissionais que pagamos impostos e todo dinheiro que ganhamos circula no comércio de Jacobina” afirmou indignado Antônio do Jornal “O Expressão”.


  Diário da Chapada

Feira de Santana registra 42 mortes durante greve da PM

Sangue. Este foi o cenário visto em Feira de Santana nos três dias de greve da Polícia Militar. A cidade registrou nada menos que 42 mortes, sendo 38 homicídios e latrocínios, além de 4 autos de resistência. As mortes foram registradas  das 8h da manhã de quarta-feira, 16, até as 13h desta quinta-feira,17. A polícia civil utilizou todo o efetivo de policiais, escrivães e delegados da cidade para agilizar os levantamentos cadavéricos.
"Todas as  delegacias territorial e especializadas ficaram a disposição para dá suporte a Delegacia de Homicídios pra a realização dos levantamentos cadavéricos. Estamos ainda tentando fechar os números precisamente, pois  a todo momento chegam novos casos", informou o coordenador da 1ª Coorpin, delegado Ricardo Brito.  
Na manhã desta quinta, o que se via no prédio do Departamento de Polícia Técnica (DPT) era uma multidão que tentava liberar os corpos de parentes. De acordo com o coordenador regional do órgão, Renato Lacerda foi montada uma estrutura para conseguir realizar os serviços de pericias nos locais dos crimes e necropsias de forma ágil. "Estamos utilizando várias equipes de peritos criminais e técnicos, além dos médicos legistas. Contamos ainda com o apoio de outras regionais para nos dá suporte, caso não possamos realizar as necropsias", afirmou.
Diferente do que houve no 1ª dia de greve, onde o clima era de terror pelas ruas da cidade com a suspensão de aulas em escolas e faculdades, lojas fechadas e ônibus sem circular, nesta quinta os veículos de transporte coletivo retornaram as atividades por volta das 6h, mas avisaram que só iriam funcionar até as 17h. O comércio abriu por volta das 9h e funcionou parcialmente com poucas lojas funcionando, mesmo assim com as portas abertas pela metade.
A prefeitura realizou uma reunião com representantes de blocos, trios e camarotes para discutir o possível adiamento da Micareta 2014, que acontece de 24 à 27 deste mês. Após várias propostas ficou acertado que caso a greve não terminasse até as 18 horas desta quinta, a Micareta estava suspensa e uma nova data seria discutida na próxima semana.
A arquidiocese de Feira de Santana suspendeu a realização da procissão do Fogaréu que aconteceria ontem a noite na cidade. E antecipou em cerca de 3 horas as celebrações referentes à páscoa. "Decidimos cancelar a procissão pela falta de segurança e de transporte. As celebrações foram mantidas, apenas a missa de Lava Pés que aconteceria à noite, adiantamos para ser realizada as 16h", frisou o arcebispo metropolitano Dom Itamar Vian.
Os policiais militares mantiveram a concentração da greve na sede da ASPRA e no final da manhã alguns foram participar da assembleia para discutir as propostas apresentadas pelo governo do Estado. Segundo o Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL) na madrugada equipes da Cael, tropa especializada da Policia Militar, chegaram na cidade para ajudar no policiamento. "Ao todo são 32 homens e 8 viaturas que estão trabalhando para manter a ordem na cidade. Estamos fazendo rondas em todos os bairros e distritos de Feira de Santana", disse o comandante do CPRL, coronel Adelmário Xavier.
Homens do Exército também realizaram rondas pela ruas da cidade. Eles foram para a rua desde a tarde de quarta-feira. Não se sabe qual o efetivo disponibilizado para o município. (A Tarde)

ACABA A GREVE da Polícia Militar na Bahia


Finalmente a greve da Polícia Militar da Bahia, decretada na última terça-feira (15), chegou ao fim nesta quarta-feira (17). Após reunião entre representantes do governo do Estado e entidades de classe da PM no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas, no Centro da capital baiana, entre o Comandante Geral Cel Castro, vereador Prisco - um dos líderes do movimento e o arcebispo primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger.



Depois eles seguiram para o Wet'n Wild, onde os policiais estavam aquartelados, leram as deliberações, e a categoria decidiu o fim da greve. Durante o anúncio, Prisco chegou se emocionar, e anunciou que as associações vão fazer um churrasco para todos os policiai. No final, emocionado, ele declarou que a greve acabou.

Para você que ama academia e a boa forma, que tal personalizar seu quarto com o tema fitness? Venha conferir na A Realeza! 

Justiça Federal determina fim da greve da PM sob pena de multa diária de mais de R$1 milhão

A pedido do Ministério Público Federal (MPF), o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), sediado em Brasília, concedeu liminar determinando a imediata paralisação da greve da Polícia Militar na Bahia, sob pena de pagamento de multa diária de 1,4 milhões de reais. Determinou, ainda, o bloqueio de bens de Marco Prisco, das associações envolvidas no movimento paredista e de seus dirigentes. 

Segundo a decisão, a multa deverá ser paga pelos 14 réus da ação ajuizada pelo MPF/BA, que tiveram seus bens bloqueados: Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra), Associação de Praças da Polícia Militar da Bahia (APPM/BA), Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia (AOPM/BA - Força Invicta), Associação dos Oficiais Auxiliares da Polícia Militar do Estado da Bahia (AOAPM/BA), Associação dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais da Polícia Militar Da Bahia – (ABSSO/BA), Associação dos Bombeiros Militares da Bahia (Associação Dois de Julho/Ba), Marco Prisco Caldas Machado, vereador e Diretor-Geral da Aspra/BA, Jackson da Silva Carvalho, presidente da ABSSO/BA, Agnaldo Pinto de Sousa, presidente da APPM/BA, Edmilson Tavares Santos, presidente da AOPM/BA - Força Invicta, José Alberto da Silva, diretor financeiro da AOAPM/BA, Nelzito Coelho Oliveira Filho, presidente da Associação Dois de Julho/BA, Ubiracy Vieirados Santos, presidente da AOAPM/BA e Paulo Sérgio Simões Ribeiro, diretor financeiro da AOPM/BA - Força Invicta.

A decisão, assinada na tarde de quarta-feira, 16 de abril, durante regime de plantão, foi tomada a partir de pedido urgente ajuizado por meio do Ministério Público Federal diante da deflagração da greve da PM baiana. O bloqueio de bens visa garantir o ressarcimento dos prejuízos causados aos cofres públicos, a exemplo do uso da Força Nacional de Segurança Pública para o estado. 

Saldo do 1º dia da Greve: Pelo menos 50 pessoas foram presas em flagrante por roubo a mão armada, arrombamentos e saques

A cidade de Salvador dormiu apreensiva e, à medida que acordava, a sensação de medo ganhou contornos concretos no segundo dia de greve dos policiais militares: ruas vazias, estações de transbordo sem ônibus, lojas arrombadas, saques, arrastões e assaltos, pedestres com medo, escolas e faculdades fechadas. No Centro e na periferia, o comércio viveu uma madrugada atípica. No Pero Paz, três lojas foram arrombadas e saqueadas  numa mesma rua. Com medo, comerciantes nem abriram as portas. “Pensei que estava no Iraque. Como é que dorme? Foi muita zoada (dos saques). Como não foi dentro da minha casa,  não fui olhar”, contou um morador de São Caetano — onde o comércio popular também ficou fechado.

Já no IAPI, ladrões levaram toda a mercadoria de pelo menos dois estabelecimentos. Os alvos foram lojas de calçados, roupas, aparelhos eletrônicos e alimentos. “Levaram roupas dos manequins, televisores, telefones, computador, ventiladores e até cabelos”, disse o empresário Vivaldo Júnior, 40, dono da Erica Hair, em São Marcos, também saqueada.

Duas lojas da Cesta do Povo foram arrombadas e saqueadas na madrugada — no Vale do Ogunjá e Comércio. Ainda no bairro, todos os aparelhos da vitrine  de uma loja de celulares foram levados.

No Centro Histórico, pelo menos duas joalherias foram arrombadas: na Ladeira da Praça e na Praça da Sé. Já na Rua Chile, uma lan house e uma perfumaria, que funcionam no mesmo imóvel, foram saqueadas.

Na Avenida Lima e Silva, Liberdade, um carro foi usado na tentativa de arrombamento de um salão. A grade do estabelecimento foi derrubada por um Sandero (placa NTD-6021). O portão, no entanto, não foi violado. Para o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (Sindilojas), Paulo Motta, os prejuízos são “imensuráveis”.

Ocorrências
Comerciantes não puderam registrar os roubos em delegacias por conta da paralisação de 24 horas de investigadores, escrivães e peritos técnicos da Polícia Civil. As atividades serão retomadas hoje.

Quem não foi alvo dos saqueadores dispensou funcionários e fechou mais cedo. Shoppings que abriram as portas, mesmo com segurança privada, encerraram o expediente às 17h — normalmente funcionam até as 22h. O clima de insegurança só aumentou até o final do dia.
No início da tarde, o Extra da Avenida Vasco da Gama foi assaltado por um grupo armado. Após o assalto, a loja encerrou as atividades, “para manter a integridade dos clientes e funcionários”, segundo nota da rede. A loja não divulgou quais produtos foram roubados.

Prisões
Os saques continuaram e, no final da tarde, 26 pessoas foram presas e um adolescente apreendido em flagrante ao roubar calçados e roupas de uma loja também na Avenida Lima e Silva. À noite, a PM informou que,  ao todo,  50 pessoas foram presas.

Ontem de manhã, oito rapazes que participaram de um arrastão entre o Jardim de Alah e o Parque Costa Azul foram conduzidos à 9ª Delegacia (Boca do Rio). Com o grupo, foram encontrados vários pertences de vítimas. Um dos ladrões tentou fugir nadando, mas foi capturado.

Pânico
Também foram relatados casos de grupos armados aterrorizando a população — como no Resgate. “Eles chegaram em motos fazendo arruaça. Tinham roubado uma mulher, na entrada do bairro, e próximo ao final de linha fizeram outra vítima”, contou o funcionário de uma padaria.
Ontem, por volta das 11h, as lojas da Insinuante e Casas Bahia, que ficam na entrada do bairro, fecharam as portas, enquanto funcionários da Farmácia Pague Menos se mantinham trancafiados
— após o assalto a uma pedestre.

“A gente dá um duro retado para comprar as coisas com dificuldade e aí vem dois ladrões, põem a arma na sua cabeça e levam tudo”, disse a vítima entre soluços e lágrimas.
serviços Agentes da Transalvador reduziram o atendimento nas ruas, assim como a Guarda Municipal.

Agências bancárias no centro da cidade e em bairros periféricos fecharam as portas por orientação do  Sindicato dos Bancários. Uma agência do Itaú foi arrombada, na madrugada de ontem, na Calçada.

De acordo com o sindicato, nas cidades do interior do estado onde há greve, as agências não estão funcionando. A assessoria da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que não recebeu nenhum comunicado das instituições financeiras sobre anormalidade no atendimento no estado. Trabalhadores tiveram dificuldade para encontrar transporte na rua e nas estações da Lapa e Pirajá. Quatro empresas deixaram de circular mais cedo por medo de assaltos e arrastões.
 “Desisti de ir trabalhar, fiquei em casa”, contou Agda Souza, 38 anos,  moradora de São Caetano, que trabalha em uma clínica na Graça.

Houve confusão na porta da empresa São Cristóvão, em Campinas de Pirajá, por volta das 7h. Rodoviários teriam sido obrigados a sair para trabalhar pela direção da empresa. Na confusão, alguns ônibus da empresa foram apedrejados. Correio - Foto: Diulgação