segunda-feira, 17 de março de 2014

Irecê: Presidente da Copirecê se diz indignado com postura do prefeito

 O presidente da Copirecê, Valter Ney Dourado, foi pego de surpresa, quando na última sexta-feira, 14, ainda em viagem à Brasília para tratar da negociação das dívidas agrícolas de agricultores do território de Irecê, foi comunicado que a justiça deferiu Liminar favorável à prefeitura Municipal de Irecê, para reintegração de posse de um Caminhão Volkswagen -13.180, ano 2009/2010, veiculo que foi cedido pela Prefeitura à Copirecê, na gestão anterior em regime de comodato, com o objetivo de fortalecer a agricultura familiar no âmbito do município.
A direção da Cooperativa informou que o prefeito de Irecê, ingressou na justiça com duas Ações para reintegração de posse de dois importantes equipamentos para fomento da agricultura familiar, que foram adquiridos via articulação do território, junto ao Ministério de Desenvolvimento Agrário, um caminhão e um Moinho Laminador (ML 100), para produção de flocão de milho. Na época em Assembleia Geral Ordinário do Colegiado Territorial, ficou definido que a prefeitura seria a proponente do projeto de investimento para aquisição dos equipamentos, recursos oriundos do MDA, Governo Federal, via PROINF.
Segundo Valter Ney, os equipamentos estavam sendo utilizados para os fins propostos, com a mudança de gestão, o contrato findou no dia 31/12/12, mas que manteve contato com o atual gestor, prefeito Luiz Pimentel Sobral e este se demonstrou factível em renovar o contrato, mas não se sabe se por motivações políticos ou outra questão, o gestor resolveu entrar com pedido Busca e Apreensão. Ele se diz indignado, revoltado com a postura do prefeito, pois sempre buscou manter um bom relacionamento, “vejo com muita preocupação esta falta de sensibilidade, o prefeito é conhecedor das dificuldades que passam os agricultores, com quebras de safras constantes, endividamento agrícola, estamos lutando para limpar o nome desses agricultores em Brasília. Levaram o caminhão e agora querem o Moinho. O mínimo que esperávamos, seria o bom senso”, disse.
Uma Audiência de Conciliação está prevista para o mês de abril/14, mas com base nas alegações dos Procuradores do Município, o magistrado resolveu de imediato tomar a referida decisão, dentre as quais chega a citar que o perigo da demora também foi devidamente comprovado pela necessidade de utilização imediata do bem pelo município no Programa de Aquisição de Alimentos. Sob pena de multa diária no valor de R$ 500,00 (Quinhentos reais) e autorizando também auxilio da força policial em caso de resistência, em face da urgência no cumprimento da decisão. O caminhão foi entregue nesta manhã de segunda-feira (17), com a presença de um oficial de justiça. Informações de Ray Cruz Novais.
Curtir ·  · 

Nenhum comentário:

Postar um comentário