quinta-feira, 10 de abril de 2014

CDL MOBILIZA ENTIDADES E SOCIEDADE CONTRA A VIOLÊNCIA EM IRECÊ

 
O combate à violência foi o principal assunto de uma reunião entre entidades representativas, empresários e autoridades da área da segurança pública de Irecê, ocorrida na noite desta quarta-feira (9), na Casa do Comércio. “É crescente a violência em nossa cidade, atingindo empresários e sociedade em geral. Por isso, nos mobilizamos para discutir e encontrar formas eficazes de combate a essa violência, que vem assustando toda a população”, disse Adalvo Martins, anfitrião da reunião e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Durante as discussões, foram relatados casos como o assalto a uma joalheira e a recente tentativa de incêndio a um posto de gasolina, no centro da cidade. Presente ao encontro, a coordenadora regional de Polícia Civil, Lúcia Janssen, afirmou que as investigações sobre o assalto à joalheria estão bem avanças, mas por enquanto não pode passar detalhes. Em relação à tentativa de incêndio ao posto, a coordenadora disse que já está trabalhando no caso.
Na oportunidade, a coordenadora Lúcia Lúcia Janssen lamentou a ausência de representantes do poder público, principalmente da Secretaria de Ação Social, que, segundo ela, pode contribuir muito com os trabalhos de prevenção contra a violência.
Após os debates, os participantes listaram diversas sugestões que podem contribuir para redução da criminalidade:
-Implantação da Guarda Municipal com suporte do Tiro de Guerra;
- Monitoramento eletrônico das principais ruas e avenidas;
- Regulamentação do trânsito e identificação de motociclistas;
- Cinco funcionários do município para registros de ocorrências e outras funções na delegacia.
O presidente da CDL disse que as demandas serão levadas ao Conselho Municipal de Segurança e depois entregues à Prefeitura. Ele aproveitou a ocasião para convidar a todos para o manifesto por mais segurança pública, que ocorrerá no próximo dia 3 de maio. “Vamos às ruas, em um ato pacífico, cobrar investimentos para a redução dos índices de violência”, finalizou. (CDL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário