terça-feira, 8 de abril de 2014

É pra rir? Leão tenta convencer sobre importância do aeromóvel: "Vocês levam a coisa na brincadeira"


É pra rir? Leão tenta convencer sobre importância do aeromóvel: "Vocês levam a coisa na brincadeira"
Foto: Tácio Moreira/Metropress
Bem ao estilo "Forrest Gump", o contador de histórias, o deputado federal e pré-candidato a vice-governador na chapa do petista Rui Costa, João Leão (PP), foi o entrevistado da segunda hora do Jornal da Bahia no Ar. Na oportunidade, o parlamentar bem que  tentou explicar a promessa de colocar o metrô de Salvador em funcionamento em janeiro deste ano, feita quando ele ainda era chefe da Casa Civil, na administração de João Henrique, mas não convenceu. "O que aconteceu com o metrô é que nós aprontamos o metrô. Eu levei apenas nove meses na prefeitura, essa história do metrô tem 30 anos. Eu disse que ia botar pra rodar e botei. Eu vinha com uma missão de ajudar João Henrique. Eu vim dá uma estabilidade no governo João Henrique. Eu não entrei contra a população, eu entrei a favor. Muita coisa eu consegui na gestão de João Henrique, muitos projetos que você vê aí o estado executando foram projetos que nós fizemos na minha época na prefeitura", disse. Será, deputado? 

Em vão, Leão quis porque quis convencer sobre a seriedade do já mítico, aeromóvel, que ele tentou implantar na desastrosa administração de João Henrique, o Tenebroso. "O problema é que vocês levam a coisa na brincadeira. Para tentar explicar ao ouvinte sobre o aeromóvel, entre na internet e digite aeromóvel, isso é uma invenção de um brasileiro, do Rio Grande do Sul, que inventou o metrô movido a ar, é uma coisa maravilhosa. Nós queríamos fazer a ligação do trem do subúrbio ao metrô, na estação da Rótula do Abacaxi, pronto!", explanou.

"Só amor"

Sobre a relação com o ex-prefeito de Salvador João Henrique, Leão disse que continua tudo bem entre os dois. "João Henrique é meu amigo, mas eu não chamaria ele para o meu partido de novo, porque acho também que ele não quer", afirma. Questionado também sobre o relacionamento com a ex-prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, sua adversária histórica, o pepista surpreendeu e mostrou sua nova versão: paz e amor. "Minha relação com Moema é só amor, só amor. Eu encontro com as pessoas e falo com todo mundo. Uma das grandes qualidades na minha vida é saber perdoar, isso você aprende na bíblia", afirmou. 

Destemido que só ele, Leão ainda comentou sobre as eleições de outubro e a formação da chapa oposicionista que concorrerá ao pleito. "Eu prefiro quem vier, queria que os dois [Geddel Vieira Lima e Paulo Souto] saíssem juntos, aí nós ganhávamos no primeiro turno. Eu deixei uma eleição garantida, com algo em torno de 300 mil votos para deputado federal. Se eu não acreditasse na eleição de Rui costa, não entraria nessa", falou.  Quando o assunto foi a administração de ACM Neto (DEM, em Salvador, João Leão foi direto. "Ele está fazendo um trabalho razoável, porque já encontrou uma prefeitura arrumada, mais arrumada do que João Henrique pegou", analisou o deputado, num momento de devaneio. Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário