terça-feira, 11 de outubro de 2016

Protestos contra proibição de vaquejadas podem fechar rodovias;

cavaleiros planejam 
manifestação em Capim Grosso 
Insatisfeitos com a decisão do Supremo Tribunal Federal que julgou ser inconstitucional lei do Ceará que regulamentava as vaquejadas no estado e que é vista como caminho para tornar ilegal a prática em todo o país, criadores e organizadores de vaquejadas na Bahia prometem interromper, na manhã desta terça-feira (11), trechos importantes das BRs 324 e 116 na Bahia.

Os protestos na Bahia devem reunir, segundo informações obtidas pela inteligência da Polícia Rodoviária Federal (PRF), pessoas de Sátiro Dias, Serrinha, Biritinga e Nova Soure, e devem seguir movimentação de outros estados, que também realizarão protestos nesta terça.

Os bloqueios nas vias, com caminhões e animais, devem ocorrer no anel viário da BR 324, em Feira de Santana e também em trechos da BR 116. Nos áudios espalhados por redes sociais e que chegaram ao conhecimento da PRF, os manifestantes falam em conseguir apoio de políticos da região para evitar represálias.

BR 324 é um importante interligação estadual, que atravessa a região de alta densidade demográfica. Salvador e Feira de Santana são fortes polos de atração de viagens de veículos de passeio. Já a BR116 caracteriza-se pelo intenso tráfego de veículos comerciais, exercendo um papel de eixo de integração norte-sul do país, interligando a região Nordeste às regiões Sul e Sudeste.

Julgamento
Com o entendimento da Corte Máxima do país, a vaquejada passa a ser considerada uma prática ilegal, relacionada a maus-tratos a animais e, por portanto, proibida.

A ação foi movida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e questionava, especificamente, a legislação cearense. Contudo, a decisão do STF poderá ser aplicada nos demais estados e no Distrito Federal. O julgamento, iniciado em agosto do ano passado, terminou com seis votos a favor da inconstitucionalidade e cinco contra.

Muito comum no Nordeste, a vaquejada é uma atividade competitiva no qual os vaqueiros tem como objetivo derrubar o boi puxando o animal pelo rabo.

Apesar do entendimento oficial do STF, há divergências ainda sobre a validade da decisão para outros estados do país além do Ceará. 

Fonte: Agora na Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário